Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

E se o talão de supermercado mostrasse quantas calorias estás a comprar?

Mäyjo, 19.03.16

E se o talão de supermercado mostrasse quantas calorias estás a comprar?

Designer britânico acredita que supermercados podem ajudar a resolver "epidemia da obesidade".

talao.png

Os recibos de supermercado deviam introduzir gráficos com informação nutricional para ajudar a resolver a "epidemia da obesidade". A proposta de Hayden Peek, designer britânico, passa pela utilização de cores semelhantes às que já são utilizadas em alguns alimentos. Os dados nutricionais estariam no sistema do supermercado e quando o utilizador fazia a compra podia ter no recibo uma visão das opções que fez: "Com esta informação, a complexidade da questão é desmontada e com um simples gráfico é possível ter uma ideia de quão saudável é a dieta", resume. 

 

"Imagine uma mãe que vai fazer compras para a família. E semana após semana, o talão do supermercado permanece vermelho. Por quanto tempo pode ela ignorar esta informação? Quanto tempo passará até ela entrar em acção e fazer algumas mudanças?", questiona o designer. 

 

Segundo dados disponibilizados por Hayden Peek, a Organização Mundial de Saúde prevê que 74% dos homens e 64% das mulheres no Reino Unido serão obesos em 2030. 

 

in: P3

IÉMEN SEM ENERGIA PARA PÔR HOSPITAIS A FUNCIONAR

Mäyjo, 14.05.15

hospital_SAPO

Se é fã da série televisiva The Walking Dead, passada num futuro pós-apocalíptico, sabe que os personagens passam muito do seu tempo à procura de mantimentos, combustíveis, equipamentos médicos e medicamentos que lhes permitam viver mais um dia.

No Iémen, este cenário não é ficção mas uma realidade bem presente. Que o diga Hamoud al-Jehafi, médico do Yareem Public Hospital da cidade de Ibb, no centro do país, e que passa pouquíssimo tempo com os seus pacientes. Segundo o Irin, a preocupação principal de al-Jehafi é encontrar combustível para manter as luzes do hospital ligadas. A tal ponto que não tem tido tempo para curar os seus pacientes.

“Há cinco dias que não temos energia no hospital e a petrolífera do Iémen diz-nos que só nos pode entregar mais dentro de dois dias”, explicou o médico. “Ando há muito tempo à procura de diesel para os frigoríficos”, concluiu.

Segundo o Irin, os médicos estão a operar pacientes às escuras e faltam medicamentos vitais para o funcionamento do hospital, que fica numa zona de guerra.

Nas últimas semanas, a eléctrica pública apenas forneceu algumas horas de electricidade por dia na capital, Sana’a (na foto), e muito menos nas outras cidades. A rede de telecomunicação do país também parará na próxima semana, devido à falta de combustível.

Há vários hospitais a fecharem os serviços, por falta de diesel para os seus geradores, e outros serão obrigados a fazê-lo nas próximas duas semanas. Em comunicado conjunto, o Comité Internacional da Cruz Vermelha (ICRC) e os Médicos Sem Fronteiras (MSF) explicaram que o sistema médico do país está dependente de medicamentos cuja entrada no país está bloqueada.

No hospital al-Gomhouri, na capital Sana’a, os combustíveis duram mais alguns dias. “Devido aos ataques aéreos, recebemos dezenas de feridos por dia. Estamos perante uma catástrofe de saúde iminente”, explicou Nasr al-Qadasi, presidente do hospital.

De acordo com o responsável, existem 45 pessoas que têm de fazer diálise todos os dias. Também a unidade de cuidado intensivo, as cirurgias, a incubadora e os frigoríficos do hospital precisam de combustível.

Foto: Franco Pecchio / Creative Commons

Os projectos de sustentabilidade revelados pelo Green Project Awards

Mäyjo, 08.12.13

Os projectos de sustentabilidade revelados pelo Green Project Awards (com VÍDEO)

 

Sabia que Lisboa tem um dos melhores sistemas de gestão de redes de água do mundo, que permite reduzir as perdas de água, na capital portuguesa, até um nível abaixo dos 9%? E que esse sistema será disponibilizado, em breve, para outras cidades do globo?

Ou que a fralda reutilizável portuguesa Piruiki está referenciada como uma das melhores fraldas do Reino Unido, estando nomeada para os Mother and Baby Awards?

Ou ainda que a Secretaria Regional dos Recursos Naturais dos Açores tem uma rede de estações hidrométricas que permitem compreender, identificar e prever as alterações climáticas no arquipélago?

Estes foram apenas três dos projectos premiados no Green Project Awards 2013, um dos mais importantes centros de distinção e reconhecimento de projectos de desenvolvimento sustentável e economia verde, em Portugal (e Brasil, Angola, Moçambique e Cabo Verde), e que já revelou, desde 2008, centenas de ideias que podem mudar o pequeno rectângulo onde vivemos.

Desde 2008, a iniciativa já recebeu mais de mil candidaturas e destinguiu mais de 50 projectos. Conheça melhor o GPA Portugal no episódio 151 do Economia Verde, no seu siteou página do Facebook.

 

 

in: Green Savers